Torneio de Condeixa

 

Lambarices

Lambarices

O dia 9 de maio de 2015 d.C. começou bem cedo para os atletas do Távola e para o grão-mestre que fez questão de nos transportar como é habito para o campo de batalha e de ser o nosso comandante nos time-outs e fins de jogo mais complicados. Quando chegamos ao destino o grão-mestre fez logo outra viagem para encontrar provisões pois é preciso uma barriga cheia para aplicarmos o que aprendemos com os nossos mestres nos treinos.

Em Condeixa fomos recebidos com uma ameaça pois estava uma mesa de aquecimento na parte de fora do pavilhão e um senhor da casa dirigiu-nos a palavra e disse : “É melhor não aquecerem aqui pois não há ‘paredes’ que vos salvem”.

A manhã correu de feição para a maior parte dos tavoleiros, pois 2/3 destes passaram à fase seguinte. Ao meio dia fomos encher o papo ao restaurante “doçarias” (Nota da Censura: ou seria “Lambarices”?), em Ega, na “semana do cabrito” que estava a acontecer no Concelho de Condeixa, concorria com outros restaurantes para ganhar o “cabrito de ouro” um prémio que vai para o que agradar a mais glutões. Ao que comemos, não nos admirávamos se ganhassem o troféu. No fim do manjar jogamos uma suecada que acabou com um resultado ferozmente desequilibrado devido à falta de trunfos da parte de uns e à sabedoria do grão-mestre também neste desporto de mesa.

A fase final de tarde, já com o cabrito no bucho, não correu tão bem, tendo um tavoleiro perdido à primeira eliminatória e outro logo a seguir, mas cada derrota é uma lição, e cada lição é uma cicatriz que nos lembra os nossos erros e que nos ajuda a não cometer outros iguais.

No regresso ao nosso meio de transporte, o grão-mestre perguntou delicadamente aos pagens se queriam ir para casa ou se queriam muito visitar o nosso tavoleiro ausente em Coimbra a estudar (Nota da censura: Não será exagero o uso desta palavra?). O voto dos pagens foi unânime: Ir para casa diretamente.

Assim, o Grão mestre, democraticamente, decidiu ir a Coimbra, para mostrar quem manda.

Em plena queima das fitas, apesar de ainda ser madrugada (cerca das 18 horas), encontramos o nosso tavoleiro acordado. Tinha perdido um pouco de peso devido ao seu pente zero que uma trupe lhe aplicou quando o encontraram uma noite destas a estudar fora de horas.

Todos juntos, andamos pela alta Coimbrã por ruas estreitas e infindáveis e fomos a um café junto às escadas de Quebra Costas, onde o respetivo dono se gabava de ter aprendido a fazer as suas francesinhas com uma Paredense num estabelecimento perto do estádio das laranjeiras. Logo lhe prometemos que um dia nós voltaríamos lá e provaríamos se era verdade ou não.

No caminho para casa, deixamos o tavoleiro ausente no estádio dos estudantes para ver o jogo de futebol da Académica com o Belenenses e partimos. O caminho de volta seria silencioso devido à sonolência de uns e ao silêncio de outros se o grão-mestre não tivesse posto música.

Quando chegamos ao destino, em Paredes, cada tavoleiro seguiu o seu caminho.

Tavoleiro ausente em Coimbra

Tavoleiro ausente em Coimbra

Texto escrito por José Pereira (filho) 😉

Anúncios
Publicado em Torneios | Publicar um comentário

Festa do Leitom Virtual

Vai ser já no próximo dia 3 de maio de 2015 a partir das 14h30 que todos os Tavoleiros são convidados para lutar na mesa por este Leitom virtual.

Leitom Virtual
Serão organizadas equipas de 3, e a equipa vencedora ficará isenta do pagamento e decidirá qual o destino a dar às “10 bolas” com que cada participante terá de entrar para participar neste magnífico evento.

Dizem que o Grão-Mestre e o Ferraz já têm a coisa feita para não perder, apesar de a sua equipa ser a dos velhotes fundadores: Vasco Ribeiro, Luís Ferraz e Maurício…

Os outros, só para não pagar, querem acolher-se à equipa do Carlos, mas para isso deviam ter de pagar uma sobretaxa!

Publicado em Notícias | 1 Comentário

Távola termina em 9º lugar no Campeonato Nacional de Júniores

Depois de um período difícil, em que as 4 derrotas seguidas para o Campeonato e a doença que afetou o Nuno Pacheco, os juniores tavoleiros entraram motivados em ultrapassar os seus obstáculos na competição que decorreu nos dias 18 e 19 de abril na Póvoa de Varzim.

Sorteado no Grupo A, o Távola enfrentou na fase grupal as equipas do Vitória FC e do Núcleo de Valongo. Depois de entrar de uma forma apática frente à equipa sadina, encontro em que foram derrotados por 3-0, os tavoleiros melhoraram e com uma atitude mais competitiva e aguerrida venceram os valonguenses por 3-0.

Desta forma, a equipa constituída por Gonçalo Ribeiro, Nuno Pacheco e José Pereira classificaram-se para os oitavos-de-final onde enfrentaram o Sporting CP.
Apesar de terem lutado para passar aos oito melhores, o Távola acabou por perder a partida. Com estes resultados, o Távola repetiu o resultado do ano passado, onde também tinha sido eliminado na mesma fase da competição.

Publicado em Campeonato Nacional, Notícias | Publicar um comentário

A ganhar se perde e a perder se ganha

Foi um fim-de-semana negro para o Távola. Embora a equipa paredense tenha trabalhado fortemente na preparação para os jogos de 7 e 8 de março, o Távola foi vencido em todos os encontros que disputou pela margem mínima, com a particularidade de ter estado perto de vencer ambos.
No sábado, em encontro para a 2ª Divisão Nacional, o Távola foi derrotado por 4-3 pela valente equipa do CTM Taipas e, no domingo, a equipa de juniores perdeu frente ao Ala nos distritais dessa categoria.

Sendo resultados relativamente inesperados, começam-se desde já a adivinhar os motivos. Ao que o nosso site conseguiu apurar, tudo se deve à época festiva em que nos encontramos.
Como todos os 12 milhões de adeptos tavoleiros sabem, estamos a menos de 12 dias do nosso ½ 12º Grande Aniversário. Aqui é que as dúvidas começam a aparecer. Segundo uns, trata-se de uma conspiração vinda das altas instâncias do Vaticano que pretende abafar a festividade do Távola em tempos de dor como o da Quaresma. Segundo outros, é a velha tradição tavoleira de oferecer vitórias ao adversário durante a época do seu aniversário, já que durante o resto do ano a equipa não hesita em ser implacável. No entanto, como o papa Francisco é um tavoleiro assumido, acredita-se mais na veracidade da segunda hipótese.

O problema destes desaires está diretamente relacionado com os festejos do ½ 12º Grande Aniversário do Távola. De forma a retornar à boa forma a que está acostumado, o Távola terá de reduzir os seus festejos. Por isso, o programa deste ano será curto. Ouvir-se-á um breve discurso do Nuno Pacheco e assistir-se-á ao corte do bolo da parte do Zé. Os atletas não vão é poder comê-lo porque têm de manter os seus corpos perfeitos e delineados a não ser que queiram ver os seus salários reduzidos em 12%. Estava também previsto um jogo de exibição entre Carlos Fagundes e Gonçalo Ribeiro, mas, devido aos desacatos que têm existido entre ambos (segundo o nosso site, um deles derrotou o outro por 11-0 no último treino) o evento acabou por ser cancelado. Como substituição, o Vítor Silva abrirá uma banca ao ar livre e oferecerá melões a quem os desejar.

Esses mesmos desacatos são apontados por alguns analistas como motivo para a derrota do Távola frente ao Ala (entre outros motivos, como o karma visto que o Távola não tem atletas femininas e se jogava no Dia Mundial da Mulher). É que depois de Gonçalo Ribeiro ter atribuído as culpas da derrota ao Maestro, porque este apenas venceu 3 jogos em 3, o júnior de 37 anos, Carlos Fagundes, rejeitou em aparecer no Campeonato distrital de juniores e oferecer as suas mais-valias à equipa paredense. Como penalização por este ato, prevê-se uma redução significativa no bónus por vitória do treinador. Em declarações a que o nosso site teve acesso, Carlos diz aceitar a decisão, mas mostra-se profundamente insatisfeito porque não poderá apostar no totoloto nas próximas 12 semanas.

Mas deixemo-nos de notícias cor-de-rosa. Até porque, embora só tenhamos uma cor, esta é o azul e amarelo. Os atletas do Távola participarão no próximo fim-de-semana no Torneio da Póvoa revigorados após os festejos do nosso ½ 12º Grande aniversário e com o objetivo de fazer grandes coisas.

Post visto e alterado pela Moção de Censura. Declarado como não ofensivo num raio de 20km. Para além desta distância, não há compromissos.

Publicado em Campeonato Nacional, Notícias | Publicar um comentário

Távola vence implacavelmente e o percurso de vitórias seguidas já “Vai longo”

Num jogo de sentido único, o Távola recebeu e venceu o Valongo por 4-0 num encontro a contar para a 13ª Jornada da 2ª Divisão Nacional. Os tavoleiros apresentaram-se em grande nível ganhando 12 sets, e apenas consentindo 2 sets frente a um adversário direto na luta pelos lugares cimeiros do campeonato.

À partida previa-se um encontro equilibrado, uma vez que as equipas estão muito próximas na tabela classificativa e, na 1ª volta, o jogo tinha terminado com uma vitória por 4-3 do Valongo. No entanto, o Távola foi claramente superior e arrecadou uma vitória muito importante para as suas aspirações.

A vitória avassaladora da equipa paredense começou a ser construída por Carlos Fagundes. O maestro preparou os instrumentos e deu à música um ritmo que Pedro Silva nunca conseguiu acompanhar, vencendo a partida por 3-0.

De seguida, Vitor Silva deu continuidade à vitória do Távola. Começou por perder o 1º set frente a João Paulo, mas como “até ao lavar dos cestos é vindima”, acabou por recuperar e balancear o Távola para a vitória.

Na partida seguinte, o Nuno Pacheco derrotou Hugo Rodrigues por 3-0. Seguindo os bons resultados que tem tido ultimamente, o jovem tavoleiro dominou a partida e apontou os caminhos para a vitória.

De seguida, Carlos juntou-se a ele nesse mesmo caminho enfrentando um obstáculo que era o par Pedro Silva/Hugo Rodrigues. Embora não tenham seguido o percurso mais direto, conseguiram ultrapassá-lo (3-1) e levar o Távola para uma posição favorável num campeonato difícil, mas que tem sido bem jogado, pelo menos pelo Távola!

Publicado em Campeonato Nacional, Notícias | Publicar um comentário

Nuno volta a vestir a pele de herói numa vitória “(l)ousada” do Távola

NUNO-super-homem

Num jogo que se previa desde logo emocionante, o Távola recebeu e bateu por 4-2 o CTM Lousada, num jogo em que a qualidade do jovem Nuno Pacheco foi essencial para a equipa paredense conseguir a vitória.

Aliás, foi mesmo ele que começou a escrever a história do jogo ao vencer Nuno Silvano, após um bom jogo em que entrou muito bem e nunca deu ao seu rival oportunidade para respirar. De seguida, Vítor Silva teve a oportunidade para tornar as coisas muito mais fáceis, mas do outro lado esperava-o um adversário de grande qualidade. O tavoleiro até venceu os dois primeiros sets a Rui Queirós, mas acabou por ceder à pressão e perdeu o jogo.

A próxima partida punha frente a frente dois adversários que se conheciam bastante bem, Carlos Fagundes e Manuel Silva, mas desta vez a sorte sorriu ao atleta lousadense que venceu por 3-2. O par tornava-se vital para as aspirações tavoleiras. O duo Carlos Fagundes/Nuno Pacheco enfrentava Manuel Silva e Rui Queirós e começou aos soluços. No entanto, o susto que apanharam ao estarem a perder por 2-1 foi suficiente para recuperarem e vencer a partida por 3-2. Neste momento, toda a responsabilidade do jogo pesava nos ombros do Nuno que, no entanto, não cedeu e voltou a dar o alicerce mais importante numa vitória do Távola. O júnior do Távola venceu Rui Queirós por 3-1 e fez lembrar a grande vitória que já havia conseguido contra o Neves. De seguida, Carlos Fagundes fechou a partida ao vencer Nuno Silvano por 3-0.

Com esta vitória, o Távola mantém-se no 2º lugar da 2ª Divisão Nacional e recebe o 3º classificado, o Valongo, na próxima jornada. Um jogo que promete grande qualidade e emoção!

Publicado em Campeonato Nacional | 1 Comentário

Távola vence Vila Real e mantém-se isolado no 2º lugar

Embora não tenha sido um jogo espetacular, o encontro do último sábado marca a História do Távola de Castelões de Cepêda. Alinhando os 3 júniores na formação principal, a equipa que recebeu e venceu por 4-2 o Vila Real acaba por ser a mais jovem de sempre.

A vitória começou a ser contruída por Nuno Pacheco que, após um jogo controlado e claramente superior, derrotou Rui Borges e fez o 1-0 para o Távola. No entanto, Francisco Taveira empatou no jogo seguinte ao vencer Gonçalo Ribeiro, num encontro em que o Tavoleiro esteve sempre a correr atrás do resultado em todos os sets e acabou por perder pela margem máxima. De seguida, José Pereira venceu por 3-0 David Teixeira e restabeleceu a vantagem no marcador para o Távola. Embora seja um jogador naturalmente defensivo, notaram-se no seu jogo vários toques ofensivos de grande qualidade. De seguida, o par Carlos Fagundes/Nuno Pacheco voltou a dar cartas e venceram Rui Borges e Francisco Taveira por 3-1, continuando assim apenas com duas derrotas em todo o campeonato.

Com o resultado em 3-1, Nuno Pacheco não foi capaz de finalizar o encontro frente a Francisco Taveira, mas esteve perto de vencer a partida e apenas um mais fraco quinto set o impediu de vencer o atleta transmontano. Com elegância e muita qualidade, o José Pereira acabou o jogo ao derrotar Rui Borges por 3-0, fixando assim o resultado em 4-2.

Com esta vitória, o Távola continua isolado no 2º lugar e conquista a 9ª vitória ao 11º jogo. Na próxima jornada, o Távola recebe o Lousada no “Dérbi do Vale do Sousa”.

Publicado em Campeonato Nacional | Publicar um comentário