Missão de espionagem

Ontem, Lousada e Dramático abriram a 7ª jornada do Campeonato da 1ª distrital. Os nossos agentes disfarçaram-se de jornalistas e infiltraram-se entre os meios de comunicação social que cobriram o encontro.

O Dramático teve uma dura prova, que mais uma vez conseguiu superar, demonstrando estrela de campeão ao beneficiar da sorte do jogo.

As hostilidades foram abertas Por Rui Queirós do lado do Lousada e Hélder Moreira pelo Dramático. Pese embora o favoritismo inicial do Rui, a anti-top do Hélder fez estragos e o Rui acabou por não se encontrar. Um ponto problemático no fim do 4º set, que o fair-play do Rui obrigou o árbitro a contar para o Hélder e que deu a este a vitória no set pois o resultado estava em 10-9, alterou muita coisa e no 5º set um bolar falhado pelo Rui mesmo na parte final permitiu ao Hélder obter uma suada mas reconfortante vitória para o Dramático.

Este jogo foi determinante e logo nos pareceu que teria sido essencial ao Lousada vencê-lo, até porque no segundo encontro um ainda inexperiente Germano Silva, apesar da sua notória evolução técnica não conseguiu resistir minimamente a David Belchior.

Partindo a perder por 2-0 para o 3º encontro o novo jogador do Lousada, Rui Barros, tinha de vencer a Vítor Sanches. Mas perdeu, outra vez por 3-2, em que o Rui venceu os seus 2 jogos de forma clara, e o Vítor ganhou os seus dois primeiros jogos de forma tremida. No 5º jogo o Vítor foi mais forte e conseguiu mais um ponto para o Dramático.

Em resumo, um jogo na realidade bastante equilibrado acabou por ir para o par com um resultado em 3-0, e o Lousada arriscava-se a ter uma pesada derrota por 4-0.

Mas no jogo de pares os Ruis do Lousada foram manifestamente superiores ao par do Dramático (Vítor Sanches e David Belchior), ou estes entraram em descompressão, e o Lousada reduziu o marcador com um claro 3-0 nos parciais.

No jogo seguinte Rui Queirós tinha a oportunidade de se redimir parcialmente ao jogar contra o David Belchior.

Mas foi na altura que o jogo estava em 1-1 que os nossos espiões foram descobertos no meio da multidão da assistência, e a partir daí, só temos certeza no resultado final, que ficou em 4-2 para o Dramático.

Isto significa que o Rui Queirós venceu o David Belchior e o Hélder Moreira venceu o Rui Barros. Mais uma vez o Hélder Moreira se revelou essencial para o Dramático ao, tal qual como na Távola, vencer os seus dois jogos.

Por outro lado faz-nos pensar que como no 1º jogo o Rui Queirós perdeu 3 vezes por 11-9, um único e simples ponto nesse jogo que tivesse permitido a vitória do Rui teria feito a diferença para toda a partida.

Mas por um ponto se ganha e … por diferença de dois pontos se perde.

Advertisements

Sobre Távola

Clube de Ténis de Mesa
Esta entrada foi publicada em Campeonato Distrital, Notícias. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s