Candeia que vai à frente…

Significa esta expressão que a luz ilumina para a frente e para trás.
Mostra-nos o caminho mas também diz aos outros onde estamos.
Tão luminoso início para este post para dizermos que nos 3 últimos jogos disputados – Contra o Paroquial, o Lousada e o Ginásio Santo Tirso (curiosamente todos no nosso covil) – conseguimos 3 vitórias e a certeza de que em 2011 já não seremos derrotados.
De facto, acabou agora a 7ª jornada da 1ª divisão e as 7 vitórias alcançadas só não nos levam neste início de época ao limiar da perfeição porque houve o contratempo da infelicidade do Vítor F. (reminiscência da casa dos segredos) se ter lesionado, o que, embora não dependa de nós e ultrapasse a esfera dos resultados (sejam estes quais forem) só ficará esquecido quando o virmos firme e completamente restabelecido.
É esse para este Natal e para o próximo ano o mais forte desejo da Távola e de todos os Tavoleiros.
Indo agora para assuntos mais prosaicos, arrisquemos uma análise deste 1º terço + 1 jogo do campeonato da 1ª divisão, ou seja, das primeiras 7 jornadas que se disputaram em 2011 (o que faz sentido uma vez que o campeonato, que no total tem 18 jornadas, só regressa em 06/01/2012) mesmo que ainda faltem 2 jogos para o fim da 1ª volta, ou seja, ainda não tenham jogado todas as equipas contra todas pelo menos uma vez.
Na 1ª divisão Distrital, das 10 equipas em competição pensávamos ao início que havia 4 candidatos à vitória final, três equipas interessantes e 3 equipa simpáticas.
A primeira equipa simpática era, por razões óbvias, a equipa do Campo-F, e a presença da jovem Juliana (sem desprimor para a sua antecessora Sara) só o tem confirmado. Em termos de resultados parciais tem sido um desempenho um pouco pior que o do ano passado, mas já ganharam a uma das equipas interessantes e nas últimas 2 jornadas jogarão com as outras 2 simpáticas: aí que se vai ver o seu campeonato.
O Guilhabreu-C e o Sobrão, como se esperava, vão fazendo os seus jogos, até agora só com derrotas, mas lá vão metendo um ou outro parcial, o que é sempre importante, principalmente no caso do Sobrão onde se dá grande mérito ao Amândio que, com sacrifício de perda de eficiência pessoal, apadrinha a participação dos miúdos que ganham experiência e calo, à custa da sua capacidade de encaixar.
Nesta 7ª jornada só jogam um contra o outro em 21 de dezembro: Provavelmente a 1ª mão da disputa de um lugar muito particular, e muito provavelmente a possibilidade de se manter na 1ª divisão.
No grupo seguinte temos de explicar o significado da palavra “interessante”: Equipas que não tendo a consistência para fazer um campeonato regular e constante que lhes permita alcançar os primeiros lugares, em qualquer altura têm capacidade para se superar a si próprias e criar dissabores e amargos de boca a equipas teoricamente superiores, mas que, também, vacilam mais facilmente em jogos em que era expectável a sua vitória.
Deste modo, 2 equipas confirmaram esse estatuto e 1 não: O Lousada quando ganhou ao Ginásio Santo Tirso, o Estrela Bonfim quando ganhou ao Lousada (e este perdeu), tendo, no entanto perdido com as meninas do Campo.
Ou seja, prometem daqui para frente, como até aqui, continuar a dificultar os jogos e a tornar as disputas dos pontos, porque mais difíceis, mais saborosas e, claro, interessantes.
Quem são os 4 candidatos? Como a modéstia não é um dos nossos defeitos e como acontece em qualquer campeonato em que participemos, um somos nós, ou não fossemos Tavoleiros.
E em 7 jogos temos felizmente 7 felizes vitórias felizes, razão pela qual somos a candeia que vai à frente.
Temos assim o estatuto de líder e o estatuto de alvo.
As outras 3 equipas têm neste momento, 4 vitórias cada uma, sendo certo que ainda não temos o resultado do Paroquial contra o Estrela do Bonfim, pelo que o Paroquial, em caso de vitória, fica com uma ligeira vantagem relativamente aos outros, e todos com uma ligeira desvantagem em relação a nós.
Os resultados entre candidatos foram:
Senhora do Ó venceu o Ginásio Santo Tirso; O Ginásio Santo Tirso venceu o Paroquial; O Paroquial venceu o Senhora do Ó.
Pelo que se conclui que o Ginásio de Santo Tirso perdeu com o Senhora do Ó, que, por sua vez, perdeu com o Paroquial que, por sua vez, perdeu com o Ginásio santo Tirso.
Todos perderam com a Távola.
O que descontrola as contas? As equipas interessantes.
Ginásio perdeu com o Lousada; Senhora do Ó perdeu com o Atlântico B
Só o Paroquial se safou de escorregadelas até agora, mas o jogo com o Atlântico B é na 8ª jornada e muito se irá decidir (ou não) nesse jogo.
Está tudo analisado? Não, falta o Atlântico B.
A equipa interessante que não confirmou o seu estatuto de equipa interessante.
Na verdade, o Atlântico B fez por merecer o estatuto de candidato.
E neste momento será uma surpresa, ou talvez não, ver o Atlântico da Madalena B no segundo lugar apenas com uma derrota, precisamente frente ao Ginásio de Santo Tirso.
E se antes da 7ª jornada se dizia que apenas 1 derrota em 6 jogos se devia ao facto de até então só terem tido um teste a sério (contra o Ginásio, e perderam) e só nas últimas 3 jornadas terem os outros testes difíceis.
A verdade é que o surpreendente 4-0 com que brindaram o Senhora do Ó dá que pensar e está toda a gente curiosa para perceber, através dos parciais, o que aconteceu na Póvoa do Varzim, uma vez que o Atlântico, em condições normais, não tem equipa para lhes espetar 4-0.
Com esta derrota o Senhora do Ó deixou-se ficar para trás no comboio desta luta em que só segue viagem para o nacional quem for na locomotiva, tendo que fazer o árduo trabalho de alimentar a fornalha com muito suor, para outros lhe não ficarem com o lugar.
Quem ficar na 1ª carruagem, mesmo de luxo como o nosso 2ª lugar do ano passado, fica pelo caminho distrital.
Por agora, tudo joga a nosso favor:
– Até agora cumprimos o que nos era exigível vencendo todos os 7 jogos em disputa;
– A tradição de a equipa que fica em 2º lugar no campeonato no ano seguinte subir (ex: Dramático foi 2º em 2009/2010 e subiu ao nacional em 2010/2011.
– 2012 é o ano da Távola
E, principalmente, temos treinado com seriedade e empenho e os Tavoleiros evoluem nitidamente na qualidade do seu Ténis de Mesa.
Reconhece-se que é por necessidade, uma vez que com o vertiginoso ritmo de crescimento dos Pagens Tavoleiros, se falharmos, eles não nos perdoam e ficam-nos com o lugar.
Tristes com esta ambição? Não, nem acreditam o prazer que nos dará o momento em que os frutos do nosso longo, persistente e abnegado trabalho de ensino, formação e preparação, nos fizerem essa “maldade”.
Invocando o grito do Paulo, propondo que fique Nosso o grito dele:
ALÉ TÁVOLA
E se a crónica sobre a 2ª divisão (em que já terminou a 1ª volta) não vier a tempo, o desejo de Um Santo e Feliz Natal de 2012 para todos.
Sim, claro que é de 2012, ou já se esqueceram que já estamos a comemorar o Natal de 2011 desde 26/12/2010 quando fizemos a festa da DWaC?
P. S. Não percam o próximo post onde além da análise da 1ª volta do campeonato da 2ª divisão distrital teremos a informação do Torneio de Ribeirão de 17/12/2011 em que obtivemos o primeiro, segundo e terceiros lugares !!! 4 troféus ao todo.
ALÉ TÁVOLA!

Advertisements

Sobre Távola

Clube de Ténis de Mesa
Esta entrada foi publicada em Campeonato Distrital, Notícias. ligação permanente.

Uma resposta a Candeia que vai à frente…

  1. Aquela bola por trás das costas... diz:

    Excelente análise… o Luís Freitas Lobo da bolinha de celulóide!
    Mais uma vez este campeonato tem se revelado muito competitivo… vamos ter de lutar até ao último ponto!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s